Neste Artigo:

Na terça-feira 03 de março de 2015, a lei sobre a transição energética é adotada pelo Senado. O texto assim validado é, no entanto, significativamente diferente do seu projeto inicial. Voltemos a essas transformações desejadas pela câmara alta do Parlamento.

A lei sobre a transição energética adotada pelo Senado

A lei sobre a transição energética adotada pelo Senado

Transição energética: as principais mudanças feitas pelo Senado

Antes de ser adotado pelo Senado, o projeto de lei sobre a transição energética terá sofrido algumas mudanças, concentrando-se principalmente em seus objetivos nucleares e energéticos.

Objetivos do projeto inicial da lei sobre a transição energética Mudanças feitas antes da adoção do projeto de lei pelo Senado
Redução em 2025 de 50% a 75% da eletricidade nuclear.Manter o objetivo de uma mistura elétrica de 50%, mas o prazo para 2025 é removido sem especificar uma nova data.
Limitando a 63,2 GW da usina nuclear (energia atual).O teto é elevado para 64,85 GW, a fim de permitir o comissionamento do EPR (reator europeu pressurizado) até 2017, mantendo os 58 reatores já presentes.
Diminuição do consumo global de energia, aumentou para 20% em 2030.Objetivo suprimido do texto da lei.
Redução de 40% das emissões de gases com efeito de estufa em 2030.
Emissões divididas por quatro em 2050.
Mantenha esse objetivo.

Nova lei sobre transição energética e renovação de edifícios

Dadas as várias mudanças feitas no projeto de lei, percebemos que o Senado deseja acelerar a renovação energética do parque habitacional Francês.

  • Para este efeito, e no que diz respeito apenas à habitação de aluguer do parque habitacional privado, cujo consumo anual de energia (energia primária) permanece maior que 330 kwh / m², o prazo de renovação inicialmente definido em 2030 é reduzido para 2020.
  • Senadores também enriqueceu a conta, inserindo um artigo específico que o torna progressivamente renovação de habitações antigas em caso de venda. Uma medida aplicável a partir de 2030 que terá então em conta o desempenho energético dos edifícios em causa.
  • O Senado apoia o projeto original como a introdução de um notebook digital monitoramento de edifícios. Além disso, deseja permitir aos prefeitos que derroguem as regras de planejamento urbano, para permitir o isolamento de edifícios de fora e para promover o uso de materiais de origem biológicas.

Nota: para esclarecimento, mesmo que o Senado tenha votado a lei de acordo com seus critérios, a votação final do texto que será finalmente implementado ainda será debatida entre os senadores e os deputados.
Artigo escrito 05 de março de 2015, a informação é susceptível de avoluir.


Instruções De Vídeo: LEI ROUANET - FRAUDE PODERÁ LEVAR ARTISTAS PARA CADEIA