Neste Artigo:

Qualquer coproprietário pode um dia encontrar dificuldades para pagar suas despesas comuns ou enfrentar contas não pagas de outros coproprietários. Como lidar com essas situações? Concentre-se em contas a pagar sobre taxas de condomínio.

Regra referente ao pagamento de taxas condominiais

Como uma questão de princípio, todos os coproprietários devem participar no pagamento de despesas comuns até a sua parte, depois de receber a chamada para os fundos em que é especificado a data de vencimento do pagamento.
Assim, com a exceção de algumas situações especiais, um coproprietário não pode ser isentado do pagamento das quantias que lhe incumbem, mesmo se estiver ausente na Assembléia Geral que tenha votado o orçamento, se abstiver ou votar contra.

Diferimento do pagamento de certas taxas condominiais

Existem dois casos em que um coproprietário pode obter um liquidação diferida.
A primeira diz respeito ao coproprietário que, em dificuldades financeiras, pode desejar distribuir o pagamento de suas despesas correntes. Para fazer isso, ele pode fazer o pedido ao administrador da co-propriedade, cuja resposta depende de sua boa vontade. Também é aconselhável não atrasar neste tipo de situação, os custos potenciais de recuperação podem ser cobrados do co-proprietário inadimplente.
A segunda diz respeito às despesas relacionadas com as obras de melhoria, para as quais o coproprietário votou contra a correspondente Assembleia Geral, absteve-se ou não compareceu. O coproprietário pode enviar uma carta registrada com aviso de recebimento ao gerente da propriedade, com o objetivo de distribuir o valor devido em 10 anos. Embora benéfico a curto prazo, esse diferimento inclui o pagamento de juros.

Remédios para taxas de condomínio não pagas

Curadores tem tudo um arsenal de ferramentas para cobrir despesas não pagase, especialmente, para não prejudicar todo o condomínio.
Do estímulo à notificação formal, através da aplicação de penalidades tardias, o administrador também pode iniciar, com a justiça, um procedimento de recuperação (injunção ou intimação).
Em qualquer caso, os outros co-proprietários não podem ser obrigados a pagar o não pago, exceto o voto para o qual eles iriam em Assembléia Geral, e isso pendente a regularização pelo caminho judicial do co-proprietário defeituoso.


Instruções De Vídeo: NOVA LEI - Execução de Taxa de Condomínio