Neste Artigo:

Quando uma co-propriedade encontra tais dificuldades que já não pode encontrar uma solução por si só, existe uma ferramenta de ajuda: o plano de backup. Este sistema criado pelas autoridades públicas em 1996 permite conceder ajuda de emergência adaptada aos condomínios, encontrar soluções e corrigir a situação.

Os perfis típicos envolvidos

Os condomínios às vezes enfrentam problemas de gerenciamento que podem colocar em risco o prédio. Para evitar situações desastrosas e de longo alcance, o Estado optou por para o plano de backupum assistência financeira e logística para quebrar o impasse.

As principais fontes de disfunção nos condomínios são frequentemente o resultado de problemas financeiros ou danos a estruturas que colocam os residentes em risco. Assim, encontramos casos tão diversos como encargos importantes não pagos, problemas de insalubridade, gestão inadequada, endividamento, riscos de segurança, situações que resultam em cortes de água ou aquecimento...

Os objetivos do plano de backup de um condomínio

O objetivo do plano de salvaguarda é assumir os vários problemas de uma copropriedade e coordenar as diferentes ações. Para isso, medidas tomadas conjuntamente entre as partes interessadas do poder público e os atores da copropriedade são estabelecidas. Um passeio a pé é definido com um cronograma de intervenções, um plano de financiamento, modelos de avaliação e monitoramento de projetos ao final da assistência.

As áreas de intervenção podem dizer respeito à situação jurídica, à gestão e administração da co-propriedade, à restauração de áreas ou habitações comuns (habitação insalubre), à ​​restauração de serviços essenciais (aquecimento, eletricidade, água, elevador... ), apoio a pessoas em dificuldade (ajuda com procedimentos, realocação...), realização de trabalhos de emergência...

Plano de backup para um condomínio: as etapas

A solicitação para um plano de backup pode vir de a prefeitura, associações ter participação na reabilitação de uma co-propriedade (habitantes, co-proprietários, residentes...),'EPCI (estabelecimento público de cooperação intercomunitária), mas também diretamente do prefeito de departamento. É também este último quem se encarrega de validar, formar uma comissão e seguir o plano de backup.

A missão da comissão é estabelecer um diagnóstico, constituir o plano de salvaguarda e apresentá-lo para aprovação às várias partes interessadas (prefeito, prefeito, presidente da EPCI, presidente do Conselho Geral), a fim de desbloquear ajuda pública. Uma vez informado, o administrador da co-propriedade submete o projeto ao voto da assembléia geral. Se o projeto não for adotado, um juiz poderá ser escolhido para nomear um administrador provisório. Se o projecto for aprovado, um coordenador designado pelas autoridades públicas é responsável pela realizar a execução do plano de preservação da copropriedade.


Instruções De Vídeo: SISTEMA GERENCIADOR FINANCEIRO 100% GRATUITO - DOWNLOAD E INSTALAÇÃO