Neste Artigo:
  • 4. Residência Secundária, Impostos e Tributação
  • 5. Segunda casa: um investimento rentável para o meu dinheiro?
  • Comprar uma segunda casa no exterior é uma mania do francês. Alguns países próximos da França oferecem preços atraentes em lugares que combinam sol, paisagens e qualidade. Mas, como em qualquer compra, alguns reflexos de prudência são bem-vindos para que o bom plano não se torne um pesadelo.

    Casas Secundárias: Oportunidades no Exterior

    O mercado imobiliário fora da França está em ascensão, particularmente no segundo setor residencial. No exterior, é possível adquirir bens de prestígio e luxo que seriam inacessíveis na França para algumas famílias. A recente crise acentuou ainda mais o declínio nos preços, trazendo muito bons negócios para o mercado.

    Não há necessidade de ir longe, apenas 1 a 2 horas de voo da França, encontramos oportunidades muito interessantes. Com as companhias aéreas de baixo custo, os voos de ida e volta não são mais uma despesa indiscriminada. Esta viagem é muitas vezes mais barata do que uma viagem de carro na França, se você levar em conta o preço do combustível e das portagens.

    Uma vez lá, o custo de vida costuma ser mais barato e alguns países até aplicam benefícios fiscais para atrair os franceses e incentivá-los a comprar uma segunda casa.

    Países particularmente atraentes

    Dois países destacam-se muito claramente: Marrocos e Portugal. Ambos os países compartilham imóveis de baixo custo, sol, praias e uma recepção calorosa.

    • Marrocos brinca no cenário, uma cultura para descobrir e principalmente a prática do francês em quase toda parte, inclusive nas administrações. É um país bem servido e pode ser facilmente alcançado por barco ou avião. O novo mercado oferece muitas instalações de qualidade que seriam superfaturadas na França como uma piscina privada ou uma quadra de tênis.
    • Portugal, enquanto isso, está mais perto da França e muitos portugueses conhecem o francês, o que facilita o processo.

    Outros destinos como Espanha e sul da Itália atrair mais e mais franceses à procura de uma segunda casa no exterior.

    Cuidado é necessário

    Para comprar sua segunda casa no exterior sem se enganar, a maneira mais segura é obter aconselhamento de um especialista jurídico, um advogado ou até mesmo um advogado, se possível bilíngüe. Esses especialistas em direito internacional poderão certificar que a propriedade realmente pertence ao vendedor e que todas as etapas da compra são feitas de acordo com as regras do país. Ele também pode aconselhar o comprador sobre pontos específicos, como a questão da sucessão ou impostos de compra.

    A outra coisa boa é sempre visitar a propriedade antes de comprá-la para ter certeza de que corresponde à descrição que foi feita e que ela atende aos padrões de segurança do país. Também torna possível julgar o ambiente, observar a proximidade do mar, por exemplo, os negócios ou o isolamento da casa.


    Instruções De Vídeo: COMO É VIVER NO EXTERIOR? Video 3 de 3